quinta-feira, 31 de março de 2011

Paisagem

Em princípio são todos os elementos que vemos em um determinado local, sejam eles predominantemente naturais, sejam culturais. Mas observar uma paisagem não significa apenas visualizar os objetos concretos que a compõe, com suas variadas cores, formas e tamanhos: significa também aprende-las por meio de outros sentidos, como tato, olfato e audição. Sentir frio ou calor, ouvir o barulho dos carros ou do vento, sentir o cheiro da mata ou da fumaça dos caminhões é importante para que se possa perceber uma paisagem como um todo, pois o cheiro, o som, a temperatura também são características do lugar observado e colaboram para torna-lo único.

Dessa forma, dizemos que paisagem é tudo que está presente em determinada extenção do espaço terrestre e que pode ser abarcado pelos nossos sentidos, abrangendo por tanto, tanto os elementos visíveis quanto os não visíveis do lugar. Outra característica é que não apresentam penas elementos estáticos, imóveis: elas nos mostram também os fluxos que ocorrem em um lugar, como o transito de pessoas de automóveis na rua de uma cidade, a circulação de mercadorias por trem, avião ou navio, a transmissão de imformações, reveladas pelas torres de comunicação (TV, rádio, telefone celular, etc). Portanto, as paisagens podem revelar como a sociedade desenvolver suas atividades, o que as pessoas estão fazendo em determinado momento e como se relacionam entre sim e com a natureza do lugar onde vivem.

Elementos naturais e culturais da paisagem

Os elementos naturais, como a vegetação, a fumaça, a forma do relevo, o tipo de clima e de solo e os cursos d'água, originam-se de processos e fenômenos da natureza. Já os elementos culturais ou sociais são criados pelos seres humanos, que para isso, se utilizam de instrumentos e técnicas diferentes. Alguns exemplos de elementos culturais são as edificações costruídas nos centros urbanos(casas, prédios, viadutos, avenidas, etc.) e, ainda, as lavouras as pontes, as hidrelétricas, os aterros sobre o mar, entre tantos outros. Os elementos naturais e culturais, combinados entre si, constituem as paisagens terrestres. A observação das paisagens nos permite compreender grande parte das características dos lugares.


As paisagens e a percepção do observador

Cada ser humano, possui uma maneira diferente de, utilizando os sentidos da visão, audição, olfato, paladar e tato, perceber o mundo à sua volta. Isso é facilmente notado quando, depois de observar um objeto com um colega, vemos que ele descreve de maneira muito diferente da nossa: ele prestou atenção na cor e na forma, por exemplo, e nós no tamanho e no cheiro. O mesmo ocorre na observação e descrição das paisagens. Alguns observadores poderão descrever mais detalhadamente os elementos culturais, como os tipos de construção do lugar, enquanto outros se deterão mais nos elementos naturais, como as formas de relevo e os tipos de vegetação. Geralmente as pessoas percebem primeiro os elementos com os quais se identificam mais. A percepção que temos de uma paisagem e a maneira como descrevemos os elementos que a compõem serão sempre diferente da de outra pessoa.

Paisagens naturais, culturais e o espaço geográfico:

Nos lugares onde se destacam os elementos da natureza, intactos ou ainda pouco alterados pela ação humana, observamos paisagens naturais. Por outro lado, em qualquer lugar do nosso planeta onde os seres humanos desenvolvam suas atividades, criando elementos sociais, podemos observar paisagens culturais ou humanizadas. Por meio da observação de paisagens naturais e culturais, identificamos a maneira como as pessoas, organizadas em sociedade, transformam o espaço que ocupam na superfície terrestre. Esse espaço, utilizado e constantemente modificado pelos seres humanos no decorrer do tempo é denominado espaço geográfico.




Espaço geográfico: do natural ao cultural:

Há algumas centenas de milhares de anos, povos de origens distintas passaram a procurar e ocupar áreas da superfície terrestre onde a natureza oferecesse recursos que lhe permitissem sobreviver. Dessa maneira, espalharam-se por diferentes ambientes, como as savanas, as florestas tropicais e temperadas e os campos, chegando a adaptar-se até mesmo em áreas com condições naturais extremamente hostis à vida humana, como os desertos e as regiões montanhosas e polar. A adaptação do ser humano aos diferentes ambientes terrestres somente foi possível com o desenvolvimento de técnicas e instrumentos que permitiram, por exemplo, criar habitação, vestuário e utencílios domésticos, alem de formas de cultivo e criação de animais.




Desenvolvimento das técnicas e ampliação do espaço geográfico:

A indústria, que teve sua origem em alguns países da Europa(Inglaterra, França, Países baixos entre outros), passou a empregar novos recursos tecnológicos, mudando os modos de produção de bens (roupas, utensílios, alimentos, etc.) e fabricando-as de forma padronizada e em larga escala. A partir de então o desenvolvimento crescente da indústria, por meio de seu aperfeiçoamento técnico e de sua expansão para várias partes do mundo, ocasionou intensas transformações na natureza, visto que a atividade industrial necessita de grande quantidade de recursos para a sua sustentação. Desse modo, extensas áreas da superfície terrestre foram alteradas: reduziram-se as paisagens naturais e se multiplicaram os elementos criados pelo ser humano, como as áreas agrícolas e de extração mineral, as regiões urbanas e industriais, além de outros necessários a produção e circulação de mercadorias e pessoas no espaço terrestre, como as estradas e as redes de comunicação. Atualmente, existem na superfície terrestre grandes extensões de paisagens culturais, resultado do longo e continuo processo de transformação do espaço geográfico. Contudo é importante compreender que o espaço geográfico não compreende somente os espaços ocupados pela sociedade, mas também as regiões não habitadas de nosso planeta que, de alguma forma, recebem a interferência humana ou são alvo de disputas e de interesses politico-econômicos por parte de nações ou empresas.







fonte das imagens: images.google.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário